06/06/2019 as 10:25

Política

Alese adia votação de projetos importantes

Alese adia votação de projetos importantes.


Alese adia votação de projetos importantesFoto: Jadilson Simões

Ontem havia a possibilidade de os deputados estaduais iniciarem as discussões e votação de projetos que tramitam na Assembleia Legislativa de Sergipe, como os referentes ao convênio do Ipesaúde com alguns municípios; o da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do próximo ano; e a proposta de emenda constitucional (PEC) sobre emendas impositivas. Mas as tentativas de avançar com esse trabalho foram canceladas e, provavelmente, voltarão para a pauta do dia na próxima semana.


Mesmo com a presença expressiva de deputados na sessão, a previsão de votação dos projetos foi abortada. De acordo com o deputado Zezinho Sobral (Pode), a suspensão da votação de diversos projetos, inclusive discussão da LDO e PEC, foi motivada para “serem ajustadas”. “A gente vai discutir com as lideranças, com diversos blocos, para que chegue mais ajustado ao plenário. Às vezes abrir uma votação pode atender a uma expectativa, mas a sua conclusão pode interromper isso”, justificou.


Zezinho Sobral, que é líder do governo na Assembleia, disse que a proposta de suspender e deixar para outro momento ocorreu de forma consensual. “Nós estamos com a Casa cheia, com boa frequência. No entanto, precisamos ajustar para ter fluidez na votação”, comentou, acrescentando estar confiante na questão do projeto do Ipesaúde.


Enquanto isso, o deputado Georgeo Passos (Cidadania), líder da oposição, lembrou o período do recesso e, inclusive, destacou que há vários projetos a serem pautados. “Muitos dos projetos estão em tramitação e queremos a votação. No final do mês de junho teremos o recesso e só voltamos em agosto. Não há recesso da Casa sem votação da LDO”, cobrou.

Ipesaúde
Previsto para ter sido votado ontem, o projeto referente ao Ipesaúde poderá beneficiar servidores de Aracaju, Simão Dias, Lagarto e Itabaianinha. Por essa razão, sindicalistas e até o presidente da autarquia se fizeram presentes para acompanhar o resultado.


“A legislação foi alterada e houve uma questão de valores, depois de um acerto entre o Ministério Público Estadual e o Ipesaúde que determinou o encaminhamento do projeto de lei para que haja uma solução àqueles servidores que já estavam no plano antes da lei do ano passado que estava em vigor”, comentou Georgeo Passos.


O deputado Zezinho Sobral ressaltou o interesse dos servidores na votação e aprovação. “Foi aprovado o requerimento de urgência, que significa que vai tramitar com tranquilidade nas comissões. Vai ter um procedimento célere”, expôs.