13/02/2020 as 08:47

Eleições

Podemos avaliar ter candidatura própria à Prefeitura de Aracaju

Segundo Zezinho Sobral, no início deste ano, durante o período do recesso legislativo, o partido realizou um planejamento estratégico, em Brasília

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

O deputado estadual Zezinho Sobral, presidente do diretório estadual do Podemos, afirmou que o partido poderá ter candidatura própria em Aracaju para a eleição deste ano, conforme pedido da executiva nacional da sigla. “O Podemos tem um projeto político a ser implementado e nós vamos lutar para isso”, disse, inclusive não descartando a possibilidade do próprio nome ficar disponível para disputa.

Segundo Zezinho Sobral, no início deste ano, durante o período do recesso legislativo, o partido realizou um planejamento estratégico, em Brasília. “O objetivo é dobrar o número de prefeitos e vereadores em todo o território nacional. Não será diferente em Sergipe, a gente vai avançar aqui também”, detalhou. Para o dirigente do Podemos, nos municípios sergipanos já há formação de pré-candidatos para as vagas nas Câmaras.

“Na capital, um grupo de pessoas nos procurou para que a gente pudesse contribuir uma chapa de renovação política. O Podemos sempre preza também por isso e a partir daí traçar as estratégias seguintes”, complementou Zezinho Sobral, assegurando que o grupo já atinge próximo de 30 pessoas, entre homens e mulheres, interessados em disputar o pleito.

Chapa majoritária
Contudo, de acordo com o presidente do Podemos, do ponto de vista majoritário o assunto ainda está em discussão e em conversas dentro do partido sobre as pré-candidaturas nos municípios – e isso incluiu a capital, Aracaju. “O partido disponibiliza fundos eleitorais para este fim, mas a gente precisa identificar a conveniência, oportunidade, efetividade de uma candidatura. Nós estamos no processo de avaliação”, expôs Zezinho Sobral frisando que a indicação da executiva nacional é para ampliar os espaços partidários.

Para o JORNAL DA CIDADE, Zezinho Sobral afirmou que o partido não tem nenhuma tendência definida no que diz respeito “qual caminho seguir”, se com as pré-candidaturas de Márcio Macedo (PT) ou a reeleição de Edvaldo Nogueira (futuro PDT). Afinal, a mudança de sigla do gestor da capital fez com que a base política formada no pleito passado fosse rompida.
“A única tendência mais forte é de que o Podemos lance candidatura porque esse é o pedido da nacional. O senador Álvaro Dias [presidente da executiva nacional], literalmente, me solicitou que o Podemos tivesse candidato em Aracaju”, destacou Zezinho Sobral.

Ao ser questionado que nome seria colocado para a pré-candidatura em Aracaju, Zezinho Sobral lembrou do que Álvaro Dias até propôs. “O senador falou ‘por que não vai, deputado?’. Enquanto não se encontra um outro alguém no partido que já tenha sido testado nas urnas para gente lançar uma candidatura na capital. Precisamos dessa definição, ele cobrou isso de nós. Como sou presidente do partido, deputado que, de certa forma, obteve melhor resultado eleitoral, ele entende que poderia nos credenciar a essa disputa”, contou.

Depois do Carnaval
Sobre uma definição, Zezinho Sobral soltou o “nada se define e se concretiza no Brasil antes do Carnaval”. “Principalmente na política. Acho que hoje tem muita especulação, muita falação. A única diretriz partidária que tenho é que haverá fundo eleitoral para candidatura majoritária na capital e interior. O Podemos não irá anunciar nenhuma definição política sem antes ter uma conversa com o governador Belivaldo Chagas (PSD). Sou da base, votamos em Belivaldo e estou na condição de líder. Seria deselegante e antiético da minha parte tomar qualquer atitude sem comunicá-lo, mas ele sabe que a nacional nos pede uma candidatura”, concluiu.