13/05/2020 as 09:27

RIACHÃO

Prefeita tem dificuldades para comprar EPIs

Conforme expôs a gestora, a demanda aumenta e, paralelamente, como regra de mercado, os preços também acompanham

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

A prefeita Simone de Dona Raimunda (PSD), de Riachão do Dantas, revelou que vem sentindo dificuldade na aquisição de equipamentos de proteção individual (EPIs) para profissionais da saúde. Conforme expôs a gestora, a demanda aumenta e, paralelamente, como regra de mercado, os preços também acompanham.

Segundo a prefeita Simone, a principal dificuldade é para obter EPI. “Hoje nós estamos procurando termômetros digitais, por exemplo. Temos vários preços. Tem que ver a cotação mais em conta e o fornecedor tem que fazer a entrega imediata ou com prazo curto. A gente tem que estar no controle para pegar um preço em conta e que tenha uma entrega mais rápida possível”, explica.

Simone, inclusive, lamenta que com o aumento da demanda os preços dos insumos para o combate do coronavírus estejam subindo. “A gente tem que pegar o preço do mercado para não infringir a lei. Estamos entrando em contato com outros municípios para pegar referência de valores para ficar tudo dentro do padrão”, frisa. Recursos Apesar da dificuldade em adquirir os EPIs, a prefeita de Riachão do Dantas assegura que o município já tem tudo comprado e está com a estrutura necessária para as ações graças aos recursos que chegaram. “Recebemos recursos que foram antecipados para o coronavírus. Tivemos duas emendas: uma de R$ 400 mil do senador Rogério Carvalho (PT) e outra de R$ 391 mil do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD).

Publicizamos para a Câmara, profissionais da saúde e colocamos no site da prefeitura. Toda despesa feita para o corona, em 24, já está na transparência”, detalha. Além das emendas dos parlamentares, Riachão do Dantas recebeu uma média de R$ 50 mil do Governo Federal. Ações Até o fechamento desta matéria, Riachão do Dantas possui dois casos confirmados, mas nenhum por transmissão comunitária. “Uma senhora estava internada no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), contraiu a Covid lá e evoluiu para óbito. E a outra é uma servidora profissional da saúde que trabalha em Aracaju, fez o teste na capital e foi diagnosticada positiva. Fora esses, não há nenhum caso suspeito e estamos acompanhando diariamente”, contou.

Para que o cenário continue do jeito que está, a prefeita relata que vem realizando ações necessárias, além do decreto estadual. “Estamos fazendo a sanitarização nas vias públicas, blitz e diariamente estamos com as equipes de endemias e vigilância sanitária fazendo as orientações”, reforça. Atualmente, Riachão do Dantas possui um hospital de pequeno porte e a referência para os casos graves de saúde são encaminhados para a unidade de Lagarto. “Compramos todos os EPIs, nós temos no hospital uma sala de isolamento, caso chegue alguém com síndrome gripal ou suspeito”, concluiu Simone.

|Por Mayusane Matsunae

||Foto: Divulgação