19/04/2018 as 16:36

Laboratório confirma casos de H1N1, H3N2 e Influenza B em Sergipe

Segundo o Lacen, foram realizados, de janeiro à primeira quinzena de abril, 136 testes.


Laboratório confirma casos de H1N1, H3N2 e Influenza B em SergipeFoto: Ascom SES

A análise genética de amostras colhidas em pessoas com suspeita de viroses contribui para formulação de vacinas e agilidade no tratamento da população. De acordo com dados do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), unidade da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH), que integra a Rede Estadual de Saúde, de janeiro até a primeira quinzena de abril, foram realizados 136 testes.

Deste total, seis apresentaram resultados positivos para H1N1, dois para H3N2 e um para Influenza B. Dos outros vírus respiratórios circulantes foram identificados 10 Adenovirus, quatro Parainfluenza 3, um Parainfluenza 1, um Vírus Sincicial Respiratório e um Metapneumovirus.

De acordo com o gerente de Biologia Molecular do Lacen, Cliomar Alves dos Santos, os testes são realizados com amostras de secreções respiratórias (nasofaringe) ou aspirado nasal, coletados nos pacientes com suspeita de virose. “Aqui no Lacen esse material é cadastrado no sistema e vai para o laboratório, onde passa pelo processo para amplificação do material para detecção da presença do vírus e sua identificação” detalhou o farmacêutico-bioquímico.

Por se tratar de testes sensíveis específicos, os insumos e reagentes são ofertados pelo Ministério da Saúde (MS) e a Fundação Parreiras Horta (FSPH). As análises utiliza a metodologia Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) em tempo real para investigar o vírus Influenza e Imunofluorescencia para os outros vírus respiratórios. “Esse diagnóstico feito no Lacen é muito importante para pacientes portadores do vírus que terão mais agilidade em seus tratamentos, bem como para as Vigilâncias Epidemiológicas porque além de permitir identificar novas mutações genéticas do vírus, os testes contribuem para preparação de novas vacinas,”, informou Cliomar Alves.

Ele explicou ainda que os resultados dos exames de PCR Influenza são entregues em dois dias úteis, excedendo as expectativas das normativas do Ministério da Saúde voltadas para melhoria da qualidade e atendimento, no tratamento dos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).