22/05/2018 as 14:55

Saúde

Huse: médicos voltam a paralisar por isonomia salarial

Categoria afirma que diferença salarial chega a R$10 mil.


Médicos de 13 categorias que trabalham no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), paralisaram as atividades novamente, menos de 15 dias depois da última paralisação, ocorrida no dia 8. Mais uma vez, eles cobram isonomia salarial já que, segundo a categoria, a diferença de salário chega a R$10 mil. Na manhã desta terça-feira (22), eles pararam os serviços de urgência, emergência e procedimentos eletivos da unidade hospitalar. Também participaram do ato os médicos da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, os ortopedistas e os pediatras.

A manifestação acontece sob a coordenação do Sindicato do Médicos de Sergipe (Sindimed) e, de acordo com o vice-presidente do Sindimed, Helton Monteiro, a questão do salário é que a diferença salarial não tem justificativa. “Profissionais que atuam no mesmo local, mesmo horário, com as mesmas funções, recebem salários diferentes”, destacou.

Na tarde de hoje, cerca de 30 médicos se reunirão com o governador Belivaldo Chagas, na sede do Sindimed. Logo em seguida, a categoria se reunirá em assembleia para avaliar o que foi discutido e a possibilidade de iniciar uma greve.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informo que pediu ao sindicato uma planilha mais completa e irá apresentá-la ao governador, para que seja definida uma solução.