28/05/2018 as 15:02

Aracaju

Saúde de Aracaju anuncia medidas para controle dos impactos da greve dos caminhoneiros

Os serviços das Unidades de Saúde da Família e dos Centros de Especialidades Médicas de Aracaju funcionarão em horário reduzido.


Saúde de Aracaju anuncia medidas para controle dos impactos da greve dos caminhoneirosFoto: ASCOM/SMS

A secretária municipal da Saúde, Waneska Barbosa, durante a manhã desta segunda-feira, 28, esteve visitando as Unidades de Família da Saúde e Centros de Especialidades Médicas de Aracaju (Cemar's), para fazer um levantamento dos impactos da greve dos caminhoneiros no Sistema Único de Saúde (SUS) da capital. Mesmo diante das dificuldades ocasionadas pela falta de abastecimento, a SMS manterá os serviços dos Hospitais Municipais Nestor Piva e Fernando Franco, e dos Centro de Atenção Psicossocial (Caps) 24h funcionando normalmente.

 

Segundo Waneska, a população que utiliza SUS não precisa se preocupar, caso necessitem de atendimento na rede de urgência e emergência. "Permaneceremos funcionando normalmente com os serviços do Nestor Piva, Fernando Franco e Caps. Além disso, hoje estamos fazendo várias visitas, solicitando que todos os gerentes façam um balanço ao final do dia. Com os dados e o monitoramento diário dos fluxos, podemos nos programar para que o atendimento e a dispensação dos medicamentos sejam garantidos", explicou.

 

Medidas de controle

 

Ainda de acordo com a secretária, a gestão garantirá o abastecimento dos veículos essenciais ao serviço. "Obviamente vamos precisar reduzir a oferta de transporte para toda rede, limitando a utilização dos veículos. Apenas o transporte sanitário para oncológicos e renais crônicos, e transportes para a Rede de urgência e emergência estarão circulando normalmente", disse.

 

Os serviços das Unidades de Saúde da Família (USF's) e dos Centros de Especialidades Médicas de Aracaju (Cemar's) funcionarão em horário reduzido, até às 13h. "Enquanto tivermos condições de manter o funcionamento das unidades, nós iremos continuar, pois a Saúde é uma necessidade básica e não podemos deixar de prestar assistência aos nossos usuários", garantiu Waneska.

 

Por AAN