30/05/2018 as 15:18

Saúde

Hemose registra redução de 40% nas doações de sangue

De acordo com a gerente de Produção do Hemose, os estoques podem passar para o estágio crítico com a falta de doação.


O Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), unidade da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH), que integra a Rede Estadual de Saúde, convida a população para colaborar com o serviço de doação de sangue e suprir os estoques dos tipos O, A, B e Ab positivo e negativo. A medida visa amenizar a redução de cerca de 40% nas doações ocasionadas pela greve nacional dos caminhoneiros.

Somente na manhã desta terça-feira, 29, a unidade coletou apenas 41 bolsas, quando a média diária é de 100 doações de sangue. De acordo com a gerente de Produção do Hemose, Juliana Oliveira, na semana passada, quando começou a greve, a unidade conseguiu realizar a dispensação e transporte de sangue para os hospitais. “A preocupação é que esta semana as doações começaram a reduzir, os estoques podem passar para o estágio critico, por isso que é importante o retorno dos voluntários ao serviço”, disse.

Por conta do esvaziamento do serviço, a gerência de Captação de Doadores está fazendo a convocação de doadores fidelizados. “Estamos ligando para os voluntários e pedindo para que mesmo com as dificuldades da paralisação, os sergipanos se dirijam ao Hemose para doar e não deixar o estoque zerar”, alertou. “Sabemos das limitações das pessoas neste momento, mas contamos com o apoio da população”, pede a assistente social.

A doação de sangue atende a demanda transfusional dos hospitais e maternidades em Sergipe, que prestam assistência aos pacientes em tratamento de câncer, leucemias, cirurgias eletivas, atendimento dos serviços de urgência, além de usuários portadores de doenças hematológicas, como anemia falciforme e anemias crônicas.

“Todos os dias recebemos uma demanda dos hospitais e precisamos atendê-los prontamente, pois sabemos que podemos contribuir para salvar vidas. O sangue e seus hemocomponentes têm períodos de duração distintos. As plaquetas, por exemplo, duram apenas cinco dias e são solicitadas pelos hospitais para socorrerem pessoas acidentadas, com problema de coagulação sanguínea ou portadores de Leucemias. Por isso, a necessidade de sempre termos pelo menos 150 doadores de sangue por dia, aqui no Hemocentro”, detalha a gerente de Captação, Josceline.

Serviço

Para ser um doador de sangue é preciso estar bem de saúde, ter entre 16 e 69 anos de idade, ter mais de 50 quilos e apresentar um documento oficial com foto. Os menores de 18 anos precisam apresentar o termo de consentimento assinado pelos pais ou responsável legal. O documento está disponível para download no site do Hemose: www.hemose.se.gov.br. Mais informações através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.