02/08/2018 as 07:43

Agosto dourado

Banco de leite materno está com baixo estoque

Com apenas 25% do que deveria ter, banco de leite precisa de doações.


Banco de leite materno está com baixo estoqueFoto: André Moreira/Equipe JC

Essa semana, de 1º de a 7 de agosto, está sendo comemorada a Semana Mundial de Aleitamento Materno, e diversas atividades acontecerão no Estado de Sergipe com o objetivo de chamar atenção da população para a importância da amamentação e da doação de leite materno. O Banco de Leite Humano Marly Sarney (BLH), da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes em Aracaju, está com baixa no estoque, com apenas 25% do que deveria ter. A maior parte do leite doado é utilizado para a recuperação dos bebês prematuros que estão na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (Utin), portanto, o BLH necessita urgentemente de mães doadoras de leite.

De acordo com a gerente do banco de leite Marly Sarney, Magda Dorea, há apenas 18 mães doadoras de leite atualmente, quando seria necessário 80. “Essa semana as maternidades estão voltadas para a Semana Mundial de Aleitamento Materno, e o Brasil comemora o Agosto Dourado. Durante todo o mês teremos programação, porque é importante divulgarmos sobre os efeitos positivos do leite materno, e sensibilizar às mães para que elas se tornem doadoras. O leite materno é o alimento perfeito para a criança, e é ideia que ela seja alimentada somente com ele até o sexto mês de vida, sem a introdução de outro alimento”, explica a gerente.

Para se tornar doadora, a mãe deve perceber que o neném dela está sendo bem alimentado, mas, ainda assim a mama continuar enchendo de leite, segundo Magda. “Se vê que tem leite demais sobrando, a mãe tem que ter o desejo de doar. Basta ligar para nós no telefone (79) 3218-9424, e nós vamos conversar com essa mãe para entender o caso dela. Se for necessário nós iremos até ela. O tempo de doação é quando passa dos 10 primeiros dias de amamentação e ela continua a produção de leite. Quando dá para o neném dela e ainda o peito continua enchendo de leite. Como é o caso de uma mãe doadora que temos aqui, que ela doa 6 litros de leite por semana”, conta.

O Banco de Leite Humano funciona o ano inteiro, sempre das 7h às 19h, diariamente. Existe uma equipe de profissionais multidisciplinar que conta com a presença de médicos pediatras, enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos e nutricionistas para acolher a mãe doadora e passar todas as orientações necessárias. Antes da realização do cadastro, a mulher passa por uma avaliação para ver se tem condições de ser doadora. A doação de leite humano é feita com o excesso de leite que aquela mãe produz. Se ela não produz esse excesso de leite, ela não pode ser doadora, pois o bebê dela deve ser priorizado.

Laís de Melo/Equipe JC