07/08/2018 as 16:06

Saúde

Secretária da Saúde apresenta resultado do primeiro quadrimestre de 2018

A apresentação do Relatório Detalhado do Quadrimestre (RDQ) é determinado por lei.


Secretária da Saúde apresenta resultado do primeiro quadrimestre de 2018Foto: Ascom/SMS

A secretária municipal da Saúde, Waneska Barbosa, apresentou o resultado do primeiro quadrimestre de sua pasta. A explanação ocorreu nesta terça-feira, 7, por meio de audiência pública na Câmara Municipal de Aracaju (CMA).



A apresentação do Relatório Detalhado do Quadrimestre (RDQ) é determinado por Lei Complementar número 2.135/12, no intuito de publicizar as contas e avaliar a gestão. “Nós estamos prestando contas à população, como determina a Lei, e percebemos que muitos dos indicadores atingiram suas metas, mas ainda temos muito a melhorar. O relatório aponta para a gente nossas fragilidades para que possamos observar onde devemos focar para conseguir os resultados, buscando disponibilizar um serviço ainda melhor aos aracajuanos”, explica a secretária Waneska Barbosa.



Durante seu pronunciamento, a gestora analisou os indicadores de saúde, critérios adotados pelo Governo Federal para avaliar os trabalhos realizados e traçar metas. Aracaju está dentro do estipulado pelo Ministério da Saúde na maioria dos índices. Como exemplo, a taxa de mortalidade prematura (de 30 a 69 anos) pelo conjunto das principais doenças crônicas não transmissíveis; a proporção de registros de óbitos com causa básica definida; no número de novos casos de sífilis congênitas em menores de um ano de idade; casos novos de Aids em menores de cinco anos; proporção de partos normais pelo SUS, entre outros.



Em relação a produção ambulatorial nos hospitais da zona Sul e Norte, no primeiro ano de gestão, o Fernando Franco teve produção de 36.337 e o Nestor Piva 43.766, aumentando respectivamente, em 2018, para 40.217 e 54.056.



Em 2018, foram 1.228.785 procedimentos autorizados  Da mesma forma, no quadrimestre do primeiro ano de gestão, foram 1.023.447.



Os dados foram apresentados no plenário da Câmara, oportunizando intervenções dos parlamentares. O vereador Fábio Meireles parabenizou toda a equipe de gestão da Saúde pelo “belíssimo trabalho na pasta, sobretudo com a implantação do prontuário eletrônico em Aracaju”. O parlamentar afirmou ainda estar preocupado com os índices de gravidez na adolescência em Aracaju, sobretudo nas áreas mais carentes, e perguntou quais ações são realizadas na cidade sobre esse assunto. “Em saúde as ações só repercutem com o tempo, não acontecem de uma hora para outra. Tudo isso apresentado no quadrimestre diz respeito à ações desenvolvidas no segundo semestre de 2017. Hoje, posso garantir que nossa secretaria já fez os diagnósticos dos locais mais preocupantes e estamos trabalhando em cima dos indicadores que colhemos. Inclusive, essa política materno-infantil será priorizada até o final do mandato”, explicou a gestora.

 

Outro ponto discutido em plenário foi a reconstrução do posto de Saúde Elizabeth Pita, no bairro Santa Maria. “Está no nosso planejamento estratégico reconstruir as unidades de saúde derrubadas pela gestão passada. Estamos em fase avançada de negociação para a recuperação desta unidade em específico e esperamos até o final do ano dar uma boa noticia para os moradores locais”, ressaltou Waneska.

 

AAN