08/08/2018 as 09:22

Dentes

Alerta: sangramento ao escovar os dentes pode ser gengivite

Especialista recomenda tratar antes que cause sequelas estéticas e funcionais


Por: Lara Aguiar.

Você já teve a sensação de que seus dentes parecem mais longos, que as gengivas se separam ou se afastam dos dentes, criando uma bolsa? E ainda por cima percebe um mau hálito constante e gosto ruim na boca? Você pode estar com uma inflamação na gengiva chamada gengivite que pode evoluir para uma periodontite. Se não for tratada corretamente, pode progredir e causar complicações mais graves. Assim como a gengivite, a periodontite é uma doença infecciosa causada por bactérias que se acumulam no nível ou abaixo da gengiva em forma de placa bacteriana ou cálculo (tártaro). A periodontite, além de afetar o tecido gengival, atinge os tecidos de suporte dos nossos dentes. Danos à gengiva podem ser resultantes de inúmeras causas, então, para saber mais sobre o assunto, acompanhe a entrevista abaixo com a Dra. Maria Luisa S. Souto, especialista em Periodontia e Implantodontia pela USP.

                                                                

REVISTA DA CIDADE – O que é gengivite? É a doença periodontal mais comumente encontrada?
MARIA LUISA SOUTO - A gengivite é, sim, a doença periodontal mais comum. Ela é uma inflamação que ocorre na gengiva como resposta ao acúmulo de placa bacteriana nos tecidos gengivais. As principais características da gengivite são: sangramento ao escovar ou ao utilizar o fio-dental (às vezes pode-se ter sangramento espontâneo das gengivas), gengiva com aparência mais avermelhada e edemaciada. Por ser indolor, muitas vezes as pessoas não procuram tratamento. No entanto, sangramento gengival não é compatível com saúde e deve ser tratado.

RC – O que causa a gengivite? Quais os fatores de risco?
MLS - O que causa a gengivite é o acúmulo de placa bacteriana na gengiva. Ou seja, quando o paciente não escova os dentes ou utiliza o fio-dental corretamente, há esse acúmulo de placa bacteriana que causa a inflamação.
Além da escovação inadequada e falta de uso do fio-dental, restaurações mal-adaptadas ou com excessos, dentes mal posicionados e aparelhos ortodônticos podem dificultar a higienização e, assim, facilitar o acúmulo de placa bacteriana.

RC – Quais os tratamentos possíveis para a gengivite?
MLS - De forma geral, o tratamento da gengivite consiste em eliminar a placa bacteriana que é formada na região entre a gengiva e os dentes. Isso é realizado através de sessões de raspagem para remoção de cálculo (tártaro) e de profilaxias (limpeza) para remoção da placa bacteriana. É importante mencionar que o principal tratamento consiste na orientação do paciente, a fim de que ele realize uma correta higiene bucal em casa.

RC - A periodontite é outra doença periodontal bastante comum. Qual a sua diferença para a gengivite?
MLS - Assim como a gengivite, a periodontite é uma doença infecciosa causada por bactérias que se acumulam no nível ou abaixo da gengiva em forma de placa bacteriana ou cálculo (tártaro). A periodontite, além de afetar o tecido gengival, atinge os tecidos de suporte dos nossos dentes. Esses tecidos são: cemento (estrutura que reveste as raízes do dentes), osso alveolar (osso que insere nossos dentes na maxila ou na mandíbula) e ligamento periodontal (tecido que une o dente ao osso alveolar). Uma vez que a placa bacteriana alcança essas estruturas, ocorre uma reabsorção do osso alveolar. Isso causa uma perda no suporte dos nossos dentes que pode levar à perda dentária.

RC - Quais as características da periodontite?
MLS - As características da periodontite diferem um pouco da gengivite. Além das gengivas inflamadas, os pacientes apresentam cálculo (tártaro) abaixo da gengiva, dente mais longos (devido à exposição da raiz dentária causada por retração gengival), halitose (mau-hálito), mobilidade dentária e até mesmo perda dentária.
É de extrema importância prevenir o aparecimento da gengivite - doença mais simples e de tratamento mais fácil- , uma vez que toda periodontite é proveniente de uma gengivite.

RC – Se não for curada, pode causar sequelas? Quais seriam?
MLS - Sim. A periodontite causa sequelas estéticas e funcionais. As primeiras são o alongamento dos dentes (causados pela retração gengival) e mudança na posição dos dentes (migração dentária patológica). Já como sequelas funcionais, há a mobilidade dentária que é consequência da perda do osso ao redor dos dentes e, em casos mais avançados, perda dentária.

RC – O que fazer para prevenir?
MLS - Tanto a gengivite como a periodontite são prevenidas com uma correta higienização bucal. A escovação deve ser realizada com escovas de dentes com cerdas macias e através do uso diário do fio-dental. Existem outros dispositivos, como escovas interdentais, unitufos e enxaguatórios bucais que auxiliam na prevenção das doenças periodontais e são indicados, quando necessários, pelo cirurgião-dentista. Além disso, faz parte da prevenção realizar consultas semestrais (ou em intervalos indicados pelo periodontista) para realização de profilaxias.

RC - A periodontite apresenta relação com outras doenças sistêmicas?
MLS - Sim. Há estudos que avaliam a relação entre a periodontite e algumas condições sistêmicas, como diabetes, doenças cardíacas, partos pré-maturos e infecções respiratórias. Entre essas relações, a inter-relação entre diabetes e periodontite é bastante importante. Pacientes com periodontite possuem pior controle da glicemia e pacientes diabéticos mal controlados possuem maior severidade da periodontite. Além disso, o paciente periodontalmente tratado consegue diminuir seu nível glicêmico, o que auxilia significativamente no tratamento do paciente diabéticos. Sendo assim, não basta só tratar a periodontite ou o diabetes. O paciente deve ser tratado como um todo. Toda essa relação entre a periodontite e outras doenças pode ser explicada pelo fato de que a boca é parte integrante do nosso corpo e que uma inflamação e infecção bucal pode, sim, interferir em outras partes do corpo humano.

RC - Além da gengivite e periodontite, quais são as outras áreas de atuação do periodontista?
MLS - A especialidade da Periodontia sofreu grandes avanços nos últimos tempos. Há um enfoque estético muito grande na Periodontal atual. Nós tratamos pacientes com sorriso gengival, ou seja, aqueles que possuem dentes pequenos e uma exposição exagerada da gengiva ao sorrir. Através de um procedimento cirúrgico, aumento de coroa clínica, é possível corrigir esse excesso de tecido gengival tornando o sorriso mais harmônico.
Outro enfoque da Periodontia são as cirurgias mucogengivais. Um exemplo são os procedimentos para recobrimento radicular – indicados quando o paciente possui uma retração gengival, ou seja, uma exposição da raiz do dente. Isso pode acarretar em hipersensibilidade dentinária e queixas estéticas.
A Periodontia também atua juntamente com outras especialidades odontológicas, como no tratamento de pacientes com implantes dentários, finalizações estéticas após tratamentos ortodônticos e também com as reabilitações estéticas, como próteses e laminados cerâmicos (lentes de contato dental).

RC – Como saber a hora de procurar um periodontista?
MLS - Sempre que sua gengiva sangrar, espontaneamente ou durante a escovação, deve-se procurar um dentista. O sangramento é indício que há um processo inflamatório ocorrendo em seus tecidos periodontais. É sempre importante lembrar que gengiva saudável não sangra.
Outros sinais que devem fazer o paciente entrar em alerta são dentes com mobilidade, retrações gengivais (dentes longos) e halitose (mau hálito), indicativos de uma possível doença periodontal.
Ainda, pessoas com exposição excessiva da gengiva ou retrações gengivais também podem procurar um periodontista.