11/09/2018 as 08:27

Em Aracaju

900 crianças ainda precisam ser vacinadas

Campanha nacional contra pólio e sarampo termina nesta sexta.


900 crianças ainda precisam ser vacinadasFoto: André Moreira/Equipe JC

Em Aracaju, cerca de 900 crianças ainda faltam se vacinar contra a poliomielite e o sarampo. Os responsáveis que ainda não levaram as crianças para se vacinarem devem se apressar, pois a campanha termina no dia 14. Durante a prorrogação, as salas de vacina das Unidades Básicas de Saúde estarão abertas no seu horário normal de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 16h30, para vacinar o público-alvo até terminar as doses de vacina da campanha enviadas pelo MS.


Os responsáveis não podem deixar de levar a caderneta de vacinação, pois existem alguns detalhes que serão observados pelos profissionais que aplicarão as doses. Para a poliomielite, as crianças que nunca tomaram receberão a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). Entretanto, as que já tiverem tomado uma ou mais doses receberão a Vacina Oral Poliomielite (VOP), a gotinha.


Em relação ao sarampo, todas as crianças dentro da faixa etária receberão uma dose da Tríplice Viral, independentemente da situação vacinal. A exceção com relação a essa vacina fica para aquelas que já foram imunizadas nos últimos 30 dias. Por isso, é indispensável a apresentação da caderneta no momento da aplicação.


Segundo a coordenadora da Imunização de Aracaju, Tânia Nunes, todas as crianças a partir de um ano de idade até menor de cinco devem ser vacinadas. É importante os pais estarem com a caderneta de vacinas da criança para poder realizar o procedimento. “A pólio, por exemplo, vem discriminada. Mesmo quem tomou mês passado vai tomar novamente, mas a vacina tríplice (sarampo, caxumba e rubéola) não, ela tem um intervalo mínimo de 30 dias entre a última dose. Então é necessário que a mãe leve a caderneta, sem ela não tem condição de vacinar”, alerta a coordenadora.


De acordo com a população da faixa etária para essa vacinação, são mais de 34 mil doses de vacinas disponíveis e a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) mantém expectativa preconizada de atingir 95% da cobertura. Segundo Tânia, as vacinas são a única forma de prevenir essas doenças.


Para a poliomielite, as crianças que não tomaram nenhuma dose durante a vida receberão a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). Já os menores de cinco anos que já tiverem tomado uma ou mais doses receberão a Vacina Oral Poliomielite (VOP), a gotinha. Em relação ao Sarampo, todas as crianças receberão uma dose da Tríplice Viral, independentemente da situação vacinal, desde que não tenham sido imunizadas nos últimos trinta dias.

Grecy Andrade/Equipe JC