03/06/2019 as 12:11

Vacinação

Municípios de SE não atingem a meta

A partir desta segunda-feira, 3 de junho, a vacina será liberada para o restante da população, até durar o estoque


Sergipe não terá prorrogação do prazo para vacinação contra a Influenza. A campanha foi encerrada ontem, sexta-feira, dia 31, como programado inicialmente, com cerca de 80% da população imunizada. A porcentagem corresponde à aplicação de 472.249 mil doses da vacina, número abaixo da meta mínima estipulada para o Estado, que era de 90% das pessoas que fazem parte do grupo prioritário, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES).


Dos 75 municípios sergipanos, 48 atingiram a meta, conforme os dados apresentados pelo sistema do Centro de Informações e Decisões Estratégicas em Saúde na sexta-feira pela manhã. Pirambu, Japoatã, Poço Redondo, Malhada dos Bois, Pedra Mole, Santa Rosa de Lima, Telha, Riachuelo, General Maynard, Salgado, Frei Paulo, Areia Branca, Credo de São João, Amparo do São Francisco, São Miguel do Aleixo, Barra dos Coqueiros, Macambira e Japaratuba são as cidades que estão no topo do ranking.


“Já na parte de baixo da tabela, temos o município de Laranjeiras, com 71,02% de cobertura vacinal; Santa Luzia do Itanhy, com 72,13%; Carira, 72,30%; Rosário do Catete, 73,41%; Aracaju, com 73,65% da população prioritária vacinada; estância, com 75,02%, Riachão do Dantas, 76,50; e Nossa Senhora do Socorro, com 76,82%”, informa a gerente de Imunização da SES, Sândala Teles. Para estas e outros cidades que ainda não atingiram a meta, a orientação é realizar a busca ativa dos não vacinados e continuar o trabalho de conscientização.


“A partir desta segunda-feira, 3 de junho, a vacina será liberada para o restante da população, até durar o estoque. Mas é extremamente importante continuar imunizando as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários, pois elas são mais suscetíveis”, alerta a gestora. A vendedora Kátia Santana tem uma filha de 4 anos, idade que faz parte da grupo que é prioridade. Por causa de alguns problemas pessoais, não conseguiu vacinar a criança dentro do período da campanha as já garantiu: na segunda-feira fará a imunização.

“É importante manter o cartão de vacinas em dias, sempre faço isso. Desta vez não pude ir nos dias anteriores, mas, sem dúvida, farei isso na segunda. Vou aproveitar e me vacinar também”, afirma a moradora do município de Nossa Senhora do Socorro. Os dados da SES mostram que, até sexta-feira, apenas os indígenas e professores tinham sido vacinados de acordo com a meta.
Idosos estavam com 89,29% de cobertura vacinal, comorbidade 88,4%, puérperas 85,94%, crianças 78,58%, gestantes 77,72% e trabalhadores da saúde 76,78%.

“Os piores dados são dos funcionários do sistema prisional, apenas 51,14% de vacinados; Policiais, 38,58%; e a população privada de liberdade, 36,67%. É importante lembrar que o site para registro continua aberto para que os municípios continuem alimentando os dados”, enfatiza Sândala Teles. A gripe é uma doença respiratória infecciosa de origem viral que pode se agravar até o óbito, principalmente em indivíduos que apresentam fatores e condições de risco para a complicação da infecção.

Nos períodos de chuva, especialmente durante o inverno, são os momentos em que os problemas respiratórios tendem a aumentar. A gripe ou influenza é caracterizada por febre alta, seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse seca. Já o resfriado é mais brando e dura menos tempo que a gripe. O Brasil já registrou cerca de 800 casos de Síndrome Respiratória Grave para a Influenza, com 144 mortes.