21/08/2019 as 10:34

Sergipe

Dengue: números de casos continuam aumentando

De acordo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o Boletim Epidemiológico mais recente mostrou 6.414 casos notificados e 2.316 casos confirmados da doença.


O número de casos de dengue continuam crescendo em Sergipe. Na manhã desta quarta-feira (21) a Secretaria de Estado da Saúde de Sergipe (SES) divulgou o balanço das equipes que resgitrou 405 notificações com a confirmação de 200 novos casos da doença. Mércia Feitosa, diretora de Vigilância em Saúde, disse que existe uma preocupação e que a tendência é que esse número confirmados aumente enquanto as notificações forem analisadas pelas equipes. "O aumento é significativo e preocupante e não podemos enfraquecer. A população deve ficar atenta aos cuidados com a dengue e apesar das constantes campanhas e outras ações contra a doença, as pessoas continuam adoecendo", relatou ela.

Ela informou ainda que o próximo LirAa (Levantamento rápido de índices para Aedes aegypti) mostrará se o cenário de infestação houve mudança ou não. O informe epidemiológico e o LirAa são levantamentos distintos. O primeiro trata especificamente do adoecimento de pessoas, enquanto o segundo trata de um apanhado da disseminação do vetor nos municípios.

De acordo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o Boletim Epidemiológico mais recente mostrou 6.414 casos notificados e 2.316 casos confirmados da doença.

Ainda segundo a SES, agentes estão realizando multirões de combate ao mosquito Aedes Aegypti, principalmente nos 26 municípios com alto risco, que são:  Areia Branca, Capela, Carmópolis, Cristinápolis, General Maynard, Ilha das Flores, Itabaiana, Japoatã, Malhada dos Bois, Malhador, Moita Bonita, Neópolis, Nossa Senhora das Dores, Nossa Senhora de Lourdes, Pedra Mole, Pedrinhas, Pinhão, Porto da Folha, Riachão do Dantas, Ribeirópolis, Salgado, Santana do São Francisco, São Domingos, Simão Dias, Siriri e Tomar do Geru.

Somente os municípios de Amparo do São Francisco, Japoatã e Santa Rosa de Lima ainda não notificaram nenhum caso suspeito neste ano.