28/08/2019 as 09:05

Saúde

Pneumologista alerta para os riscos da asma

As mudanças climáticas bruscas, características do período de inverno, contribui para que as pessoas sejam acometidas por alergias ou infecções virais no aparelho respiratório.


Considerada uma doença perigosa se não for controlada, a asma é definida pela hipersensibilidade diante de uma reação alérgica, causando fechamento do brônquios e provocando a redução ou até mesmo obstrução do fluxo de ar. Asma é uma doença séria, não tem cura e mata a cada três pessoas por dia no Brasil. Segundo último levantamento do Ministério da Saúde (MS), são 20 milhões de brasileiros com asma.

De acordo com o pneumologista, Dr. Saulo Maia, 90% dos pacientes asmáticos herdam a doença de algum familiar. “A asma não tem cura e pode ser apresentada de forma leve, moderada ou grave, isso vai depender de pessoa para pessoa. Existem tratamentos que permitem que o paciente asmático possa viver tranquilamente com a doença. Crianças e adolescentes até 14 anos são os que mais sofrem com a doença”, explicou o médico.

As mudanças climáticas bruscas, características do período de inverno, contribui para que as pessoas sejam acometidas por alergias ou infecções virais no aparelho respiratório. A saúde das crianças, requer ainda mais atenção nessas épocas, pois, quando não tratados adequadamente estas complicações podem desencadear a asma.

Ainda de acordo com pneumologista Saulo Maia, o tratamento padrão da asma é feito com a associação de um medicamento anti-inflamatório, da família dos corticoesteróides, e de um broncodilatador, geralmente administrados por via inalatória (chamados usualmente pelos pacientes de “bombinhas”). Porém, o tratamento deve ser individualizado, visando a atender as necessidades específicas de cada paciente. “Os medicamentos administrados pela via inalatória são popularmente chamados de “bombinhas”. Existem algumas desenvolvidas para uso especificamente nas crises. Porém, se não houver melhora após a utilização, o paciente deve procurar orientações do médico que irá sugerir outro tipo de medicação”, disse ele.

Um importante alvo do tratamento do paciente asmático é que ele possa desempenhar sem limitações atividades normais do cotidiano de qualquer indivíduo, inclusive praticar exercícios. Mas para isso, é fundamental que ele esteja com sua asma sob controle. Alguns asmáticos têm suas crises desencadeadas especificamente por atividade física (asma induzida pelo exercício), mas existem estratégias para o tratamento dessa condição. Qualquer exercício pode ser realizado, porém, pensando em uma melhora do condicionamento físico, exercícios aeróbicos (como caminhada, corrida ou natação) são os mais indicados.