11/09/2019 as 08:45

CUIDADOS PREVENTIVOS

Prevenção evita mortes por doenças cardíacas

Até o fim deste ano, estima-se que 400 mil brasileiros sejam vítimas.


De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), as doenças cardiovasculares, afecções do coração e da circulação representam a principal causa de mortes no Brasil, responsáveis por mais de 30% dos óbitos registrados. São mais de mil mortes por dia, cerca de 43 por hora, uma morte a cada 90 segundos. A estimativa é que, ao final deste ano, quase 400 mil cidadãos brasileiros morrerão por doenças do coração e da circulação.


Segundo o médico cardiologista Sérgio Tavares, muitas dessas mortes poderiam ser evitadas ou postergadas com cuidados preventivos e medidas terapêuticas. O alerta, a prevenção e o tratamento adequado dos fatores de risco e das doenças cardiovasculares podem reverter essa grave situação. “Infelizmente, Sergipe segue a mesma tendência que o Brasil na incidência de mortes em decorrência das complicações cardiovasculares e a doença é, inclusive, a principal causa de morte no país”, alertou.


O cardiologista explica que é possível se prevenir adquirindo um estilo de vida saudável, saindo do sedentarismo e se alimentando bem. “As doenças cardíacas podem estar relacionadas a fatores genéticos, mas há outros fatores associados, como hipertensão, diabetes, tabagismo, colesterol alto etc. Alguns passos são importantes para a prevenção: manter uma alimentação equilibrada, praticar atividade física, controlar a pressão arterial e não fumar”, reforçou. 


Sobre os sintomas das doenças cardiovasculares, Sérgio Tavares destaca que nem sempre há sinais de que algo está errado, por isso ele reforça a importância da realização de exames periódicos para acompanhamento do sistema cardíaco. “Com os exames de rotina a gente consegue prevenir, avaliar e controlar em caso de alguma patologia já presente. As pessoas após os 40 anos precisam dar mais atenção a isso e realizar visitas periódicas ao cardiologista. Aquelas pessoas que sentem dores no peito, cansaços e palpitações, devem ir o quanto antes ao médico para investigação”, reforçou.

 

 

| Reportagem: Grecy Andrade

|| Foto: Divulgação