07/05/2018 as 10:54

REELEITO

TB entrevista Laércio Oliveira

Laércio Oliveira, um querido amigo e defensor da causa da classe empresarial, nesta semana tem um grande motivo para comemorar


Laércio Oliveira, um querido amigo e defensor da causa da classe empresarial, nesta semana tem um grande motivo para comemorar. Ele foi reeleito presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo para o quadriênio 2018-2022. Nossa entrevista dessa semana é com ele, que fala um pouco sobre as ações de seu trabalho na Fecomércio e seus planos para o futuro na entidade.

                                   

TB – Você foi reeleito presidente da Fecomércio por mais quatro anos, o que pretende fazer nesse novo mandato à frente da entidade?
LO – Eu estou muito feliz por ter a confiança de meus pares que me reelegeram em chapa única para continuar na presidência da Fecomércio. Isso é um motivo de muito orgulho para mim, em poder continuar realizando meu trabalho em favor não somente dos empresários sergipanos, mas também do público comerciário que é atendido pelo sistema como um todo. Fico feliz por ter sido reeleito por unanimidade, o que caracteriza a confiança da diretoria da Fecomércio em meu trabalho para fazer uma entidade melhor e mais representativa para Sergipe, bem como continuar o trabalho com todo o sistema.

TB – O que o senhor avalia da condição de visibilidade da Fecomércio, como entidade representativa?
LO – A Federação do Comércio tem outra visibilidade, tem outro peso para a sociedade. A Federação do Comércio conseguiu incrementar diversas ações nos últimos anos, e essas ações promoveram a identidade da Federação, que proporcionou uma interação com todas as demais entidades coirmãs, as outras entidades que fazem exatamente a atividade classista no nosso Estado. Então, esse é o ponto principal, esse é um ponto que vale muito a pena a gente celebrar. Porque, a partir daí, dessa visibilidade, a gente adentra num contexto de vários empreendimentos, de várias ações efetivas que aconteceram no nosso Estado.

TB – Para você, as ações e resultados da Fecomércio fortaleceram sua identidade?
LO – Celebrar a Federação do Comércio e os seus indicativos é muito bom, né? Porque, a gente avançou em todas as áreas, a gente tornou o nome conhecido, a gente tornou a ação efetiva, a gente transformou o planejamento em realização. A gente somou forças, construiu uma equipe altamente capacitada, conseguimos avançar e projetar para a sociedade do nosso Estado e para o Brasil. Aquilo que nós realizamos, fizemos muito bem. E nós estamos buscando o aperfeiçoamento, nós estamos buscando o crescimento. Enfim, eu acho que nós alcançamos o ápice de afirmação de nossa identidade enquanto instituição. O nosso estímulo para 2018 é um bloco... Uma ação assim, muito mais eficiente, muito mais qualificada, que vai de fato buscar projetar a nossa entidade para espaços muito maiores.

TB – A Fecomércio tem se dedicado cada vez mais na atuação em favor dos empresários sergipanos?
LO – O empresário precisa de órgãos como a Fecomércio, e ele tem necessidade de se sentir representado. Quando ele sente que isso está acontecendo, ele passa a fazer parte disso. Ou seja, ele encontrou uma representatividade forte como somos e disposta a fazer a defesa dos seus interesses, do interesse do seu negócio, a sua sobrevivência empresarial, e isso é muito interessante para o empresário. A Federação do Comércio passa essa certeza para o empresário, através das demandas que surgiram aqui ao longo desses anos e que precisaram de atuação direta nossa na interlocução com o Governo do Estado, onde tenho sempre me prontificado, nossos diretores têm se colocado à disposição para participar disso e estão atuando bastante e isso causa um conforto muito grande para os empresários dos diversos setores que atuam conosco. Então, nós continuaremos assim, fazendo esse trabalho incisivo e decisivo e quando tiver em discussão qualquer assunto que remonte os interesses dos empresários de nossos setores de atividades, comércio, serviços e turismo, representados por nós da Fecomércio, nós estaremos à frente dessas ações e dinâmicas.