seta anterior
seta proxima
18/12/2017 às 11h10 - Em Aju Tudo Se Sabe

TB entrevista o cardiologista Dr. Antônio Carlos Sobral

Integra a equipe do Hospital São Lucas e da “reunião científica” que completa 30 anos e foi o embrião do Serviço de Cardiologia do HSL (“SãoLucasCardio”)

Fonte:Thaís Bezerra

O nosso entrevistado é o médico cardiologista Dr. Antônio Carlos Sobral Sousa, referência na cardiologia sergipana, brasileira e internacional. Integra a equipe do Hospital São Lucas e da “reunião científica” que completa 30 anos e foi o embrião do Serviço de Cardiologia do HSL (“SãoLucasCardio”); é professor Titular da Universidade Federal de Sergipe e pesquisador, além de ser um profissional que representa com grande brilho, o nosso Estado em importantes congressos internacionais nos Estados Unidos e Europa. Esse importante trabalho do “SãoLucasCardio” completa 30 anos dia 19 de dezembro. São mais de 15 médicos residentes de Cardiologia e mais de 1.000 estagiários entre estudantes e médicos clínicos; foram realizados 40 Estudos Nacionais e Internacionais, com mais de 1.300 pacientes acompanhados; mais de 500 trabalhos apresentados em Congressos Nacionais e Internacionais; mais de 120 artigos científicos publicados em Periódicos Nacionais e Internacionais; mais de 50 Artigos Científicos discutidos com o grupo, anualmente. E tem certificado de Acreditação Nacional, valendo pontos para revalidação do Título de Especialista em Cardiologia. “Portanto, a nossa Reunião Magna, idealizada pelo saudoso Prof. José Augusto Barreto, é mais que uma “reunião”, ela foi um marco da cardiologia sergipana! ”, destaca Dr. Sousa. Vamos saber um pouco dessa história marcante do “SãoLucasCardio” e como será o evento da próxima terça-feira. 

 


 

Thaïs Bezerra - Como se deu a criação desta reunião no São Lucas?

Dr. Sousa - Assim que retornei de São Paulo, em outubro de 1987, após ter feito residência médica (na capital) e doutorado (USP de Ribeirão Preto), fui convidado pelo professor José Augusto Barreto para integrar o corpo clínico do São Lucas. Por sugestão do “professor” foi criada uma “Reunião Científica”,posteriormente denominada “Reunião Magna”, que serviria de fórum para discussão de casos clínicos e atualizações no campo da cardiologia. A primeira reunião ocorreu no dia 19/12/1987, contando com a participação dos cardiologistas José Augusto Barreto, Lauro Fontes, Bosco Rocha e Martha Barreto e do então acadêmico José Augusto Barreto-Filho; na oportunidade eu falei sobre “Miocardiopatia Peri-parto”. Deste então ela vem ocorrendo sistematicamente e ininterruptamente, às terças feiras, das 18 às 19 h, entrando em recesso nos meses de dezembro e janeiro.

 

TB - O que você destacaria de mais importante nesse trabalho?

Dr. Sousa - A nossa “Reunião Magna” tem algumas características: pontualidade, perseverança, foco no aprendizado, alto nível de apresentações, sem conflito de interesse com a indústria farmacêutica, tem programação científica divulgada previamente e é aberta à participação de colegas de outras instituições. Estes predicados a tornaram credora de certificação de Acreditação Nacional.Vale ressaltar que, além da referida “Reunião Magna, que é coordenada por mim, também consta, como parte da programação científica das terças-feiras: o “Clube do Artigo (das 13-14 h), coordenado por José Augusto Filho; o “Visita da Enfermaria Cardiovascular” (das 14-15 h) e a “Visita Multidisciplinar à Beira do leito na UTI (das 17-18h), coordenadas por Bosco Rocha.

TB - Qual o maior significado para você nesses 30 anos, como médico, professor e pesquisador? 

Dr. Sousa - Sem dúvida a Reunião foi “Pedra Fundamental” para a criação do Serviço de Cardiologia do Hospital São Lucas (“SãoLucasCardio”) e, consequentemente, da Residência Médica em Cardiologia oficial pelo MEC, dos Estágios em Cardiologia, do “Centro de Ensino e Pesquisa” com participação em vários estudos multicêntricos nacionais e internacionais e inúmeros locais que têm servido como trabalhos da graduação e pós-graduação da UFS. Nossa produção científica tem gerado centenas de apresentações nos principais congressos da especialidade do Brasil e do exterior e mais de 120 publicações em periódicos indexados. Isto tem contribuído, de forma decisiva, para a posição de destaque que se encontra a cardiologia sergipana, nos últimos anos.

 

TB - Como será marcada esta data tão importante para a cardiologia sergipana?

Dr. Sousa - A solenidade está programada para iniciar às 18h do dia 19/12, no auditório do Hospital São Lucas (HSL), localizado no fundo da Igreja São José, e constará de duas etapas: a primeira, contando, também, com a participação de várias autoridades do nosso Estado, serão homenageados algumas pessoas ou entidades que, de alguma forma, contribuíram para o sucesso da Reunião, além do descerramento de placas das últimas turmas de Residência de Cardiologia do HSL. Na segunda parte, o sergipano Prof. Gilson Feitosa (BA), uma das maiores expressões da cardiologia brasileira, irá proferir a palestra “Evolução da cardiologia nas últimas décadas. O justificado orgulho sergipano de ter estado à altura”.

  

TB - E os projetos para o próximo ano? 

Dr. Sousa - Eu, juntamente com Celi Marques, Bosco Rocha, Marcos Almeida e José Augusto Barreto-Filho, que compomos a 1ª geração de seguidores do Prof. José Augusto, já contando com o engajamento de inúmeros colegas especializados no sul do país e, também, no nosso Estado, pretendemos continuar investindo em uma programação científica confiável e atual, para que isto sirva de incentivo para a prossecução de nossa missão de servir ao próximo, com dignidade e, de fonte inspiradora, para atrair, cada vez mais, jovens profissionais compromissados com esta causa nobre. 

Comentários

comments powered by Disqus

Agenda da Semana

+ Agenda