20/08/2018 as 09:48

Turismo

Mato Grosso: Natureza que transborda por todos os cantos

Com três ecossistemas distintos, Amazônia, Cerrado e Pantanal, algo raro no País, Mato Grosso conta com o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães.


Mato Grosso: Natureza que transborda por todos os cantosFoto: Ministério do Turismo

Com uma identidade cultural forte, construída por meio de uma tradição integrada pelos povos ancestrais, índios sul-americanos, afro e euro-descendentes e migrantes oriundos de cada canto deste imenso Brasil, Mato Grosso tem um patrimônio cultural riquíssimo e natureza que transborda por todos os cantos, com sua fauna e flora exuberante.


Com três ecossistemas distintos, Amazônia, Cerrado e Pantanal, algo raro no País, Mato Grosso conta com o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, que está localizado próximo da capital, Cuiabá, e permite passeios diversos, desde as formações rochosas, passando pela Cidade de Pedra, a cachoeiras como a Véu da Noiva, e ainda poços e grutas. Mesmo com o Parque oferecendo uma grande gama de atividades do ecoturismo, o principal polo é Poconé, onde pousadas proporcionam passeios a cavalo e de barco, focagem noturna e safáris fotográficos, nos quais é possível avistar jacarés, capivaras, às vezes até onças-pintadas, entre outros animais selvagens. Considerada como patrimônio natural da humanidade pela Unesco, Poconé tem a maior planície alagada do planeta e um dos biomas de maior beleza cênica, além da rica diversidade da fauna e da flora.

Chapada dos Guimarães
Próximo da capital, Cuiabá, o município abriga o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, que permite passear entre as enormes formações rochosas da chamada Cidade de Pedra, contemplar cachoeiras como a Véu de Noiva, cartão-postal do Estado, e fazer caminhadas pelo Vale do Rio Claro, que leva a mirantes e poços nos quais é possível mergulhar para ver os peixes. Fora do parque, um bom programa é conhecer as cavernas Aroe Jari, Gruta da Lagoa Azul e Kyogo Brado, na Fazenda Água Fria; praticar cascading, arvorismo e tirolesa, entre outros esportes de aventura; ou ainda fazer cavalgadas e passeios de bote pelos rios Coxipó, Paciência e Claro.

Pantanal
Poconé é o principal polo de ecoturismo, onde pousadas oferecem passeios a cavalo e de barco, focagem noturna e safáris fotográficos. Para avistar jacarés, capivaras, cervos, tuiuiús e, com sorte, onças-pintadas e ariranhas – a melhor época é o período da seca, entre abril e setembro. Um Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco, é a maior planície alagada do planeta e um dos biomas de maior beleza cênica, que abriga centenas de pássaros, mamíferos, peixes de água doce e milhares de espécies de plantas.

Ministério do Turismo