16/08/2018 as 09:13

Investimento

Quanto custa para equipar um carro para PCD?

Rede de lojas de acessórios simula valores referentes a itens para proporcionar conforto, estilo e tecnologia a veículos adquiridos com benefícios


O crescimento do acesso a informações e uma maior oferta por parte das montadoras, que passaram a lançar modelos enquadrados na da lei de isenção de impostos, impulsionaram a venda de veículos para pessoas com deficiência (PCD). Somente em 2017, segundo a Associação Brasileira da Indústria, Comércio e Serviços de Tecnologia Assistida (Abridef), as vendas diretas de carros 0 km com isenção de IPI, ICMS, IPVA e IOF – o que gera uma redução de até 30% no valor final – aumentaram 35% em relação ao ano anterior, totalizando aproximadamente 190 mil unidades em todo o país.

                                                            


O Conselho Nacional de Política Fazendária (CONFAZ), decidiu recentemente manter uma regra: para adquirir um automóvel PCD, o valor total não pode ultrapassar a casa dos R$ 70 mil. Assim, atualmente, quase todas as marcas oferecem versões que atendam aos requisitos estipulados pelo Governo.


Entretanto, embora haja o abatimento no valor do veículo, há também um lado “negativo”, que são as economias feitas pelas montadoras para que o valor de venda não extrapole os R$ 70 mil, que vão desde os modelos das rodas a sensor de estacionamento, rádio, faróis de neblina, controle de som no volante, entre outros detalhes (detalhes?).
Se você comprou ou deseja comprar – caso tenha direito legal – um carro para PCD, é importante pesquisar e verificar quais foram os acessórios que ficaram de fora para que o preço não fosse maior do que o determinado por lei. Para que você tenha total conforto e agregue estilo e tecnologia ao seu automóvel, que deverá ficar com você por, no mínimo, quatro anos, lojas como a SmartGarage, maior rede do segmento de som e acessórios na capital paulista, oferecem diversas opções de itens que podem ser instalados à parte.

Segundo o diretor da SmartGarage, Thiago Banharelli, muitos proprietários de veículos para PCD procuram as unidades da marca para a instalação de itens para “completar” o carro. Segundo ele, o que mais buscam são central multimídia, película solar ou antivandalismo, alto-falantes, bancos em couro, faróis de milha, rack de teto e sensor de estacionamento. “A limitação de valor imposta pelo governo acabou abrindo um grande mercado para nós, do segmento. No nosso caso, temos alguns acessórios que grande parte das lojas ainda não teve acesso, como, por exemplo, tampão de porta malas para o Creta, da Hyundai, já que, quando criou a versão para PCD, o retirou”, conta.


Banharelli também revela que, além de ofertar itens que não estão presentes nas concessionárias, o valor cobrado nas lojas independentes sempre é mais barato. “A diferença de preços praticados é grande. Alguns itens chegam a ser o dobro do preço, sendo que alguns chegam a ser até 70% mais caros em concessionárias”.
Como é autorizada por grandes marcas, como a 3M e Pioneer, a SmartGarage oferece garantia em serviços e produtos, que não interferem na garantia do carro. Nas cinco unidades da rede, os carros que mais recebem acessórios para versões PCD são Renegade (Jeep), Creta (Hyundai), Corolla (Toyota), Kicks Nissan), Fit (Honda) e Spin (GM).

Quanto custa?
A rede SmartGarage possui um pacote intitulado Kit Premium exclusivo para veículos para PCD. Por até R$ 5.900, é possível instalar os seguintes acessórios:
- Bancos em couro;
- Volante em couro;
- Central multimídia com espelhamento de smartphone;
- Película antivandalismo 3M;
- Lâmpadas de Led;
- Faróis de milha;
- Sensor de estacionamento;
- Câmera de ré.