14/03/2019 as 10:25

Veículos

Ford EcoSport 1.5 Titanium 2020

Versão topo ade linha ‘perdeu’ o estepe, mas continua agradando.


Ford EcoSport 1.5 Titanium 2020

Quando a Ford apresentou esta reestilização do EcoSport, em meados de 2017, era esperado que ali o SUV aposentasse o estepe preso à tampa traseira. Afinal, Europa e Estados Unidos já conheciam o SUV sem a peça pendurada e, em teoria, não seria complicado implementar por aqui. Porém, o projeto original do modelo não previa espaço para o pneu suplementar abaixo da base do porta-malas, e então seguimos com o estepe ao relento.
Para a linha 2020, conforme apresentado no Salão do Automóvel, a principal novidade do EcoSport é a versão Titanium com motor 1.5 Dragon e a ausência do estepe. A notícia ruim é que o motor 2.0, com injeção direta e 176 cv, agora é exclusivo da versão Storm, aquela com visual aventureiro e tração 4WD. A boa é que, depois de tantos pedidos, a tampa traseira agora é lisa e acomoda a placa, mas somente nesta versão Titanium - as demais seguem com o estepe externo.


Para eliminar o estepe, a Ford adotou novos pneus nas rodas de 17”. Fornecidos pela Michelin, são do tipo runflat e podem rodar vazios em velocidades de até 80 km/h por até 80 km, seja por um furo, rasgo ou apenas por ter murchado. “As rodas já estavam preparadas para receber este pneu desde o lançamento”, disse uma fonte. Isso porque a área de apoio do pneu com o aro é diferenciada para evitar que se soltem em uma situação de emergência. Já o pneu runflat tem o ombro (a lateral) reforçada para que não deixe a roda tocar o chão quando vazio, assim como a borda que fica em contato com a roda. Se precisar rodar mais, até cerca de 200 km, a Ford fornece um kit de reparo (compressor e selante) no porta-malas. O sensor de pressão dos pneus por roda também é necessário para avisar quando há algum problema.
Com isso, o EcoSport Titanium ficou 173 mm mais curto e 5 kg mais leve em comparação com a versão Freestyle 1.5 AT, que mantém o estepe. Apesar de parecer pouca diferença, a nova distribuição de peso exigiu um novo ajuste de suspensão, direção e freios para a versão Titanium.

Como anda?
Dirigir um EcoSport Titanium e não ter o motor 2.0 é até estranho. Com acabamento e equipamentos (quase) idênticos, irá perceber a diferença quem ouvir o ronco característico do 3-cilindros e, lógico, a diferença de desempenho entre os dois motores. Afinal, são 39 cv e 6,3 kgfm de torque a menos para levar praticamente o mesmo peso (o Eco Titanium 2.0 pesava 1.359 kg). As acelerações são conhecidas desde o teste com a versão Freestyle 1.5 AT, que fez de 0 a 100 km/h em 12,3 segundos. Matéria publicada no site motor1.com.