21/07/2021 as 14:39

ARACAJU

Centro especializado em violência infantojuvenil será criado em maternidade

Criação será por parte da Secretaria de Estado da Saúde na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Centro especializado em violência infantojuvenil será criado em maternidade

Na manhã da terça-feira, 20, a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), recebeu a visita do engenheiro da Torre Empreendimentos, Didier Cardoso da Silva Júnior, da arquiteta da Secretaria do Estado da Saúde, Lidiane Souza Silva Farias e da apoiadora da SES, Patricia Brito. Na ocasião, a superintendente da MNSL, Lourivânia Prado, apresentou a área onde será construído o primeiro Centro de Referência no Atendimento Infantojuvenil em Sergipe (CRAI), um anexo que interliga o centro à unidade de saúde.

Lourivânia, que é também coordenadora do Serviço de Violência do estado, disse que Sergipe será o primeiro estado no Norte e Nordeste a ter o CRAI atuando de maneira ideal. “Em um único local, o espaço terá sala de escuta, médico, psicológico, entre outros atendimentos necessários.”, disse a superintendente.

A gestora observou que, as crianças e adolescentes vítimas de violência, serão atendidas por uma equipe formada por assistentes sociais, psicólogos, psiquiatras, pediatras, ginecologistas, advogados e policiais civis. “O centro vai disponibilizar acompanhamento integral, médicos, notificação ao conselho tutelar, avaliação clínica até o encaminhamento para tratamento terapêutico na rede de saúde do município de origem da vítima”, observou.

De acordo com o engenheiro da Torre Empreendimentos, Didier Cardoso da Silva Junior, o objetivo da visita nesta terça-feira foi alinhar os últimos detalhes para o início da obra, que está prevista para o próximo dia 02 de agosto. “O acordo que a empresa Torre vem firmar com o Ministério Público do Trabalho, beneficia algumas entidades. Entre as vantagens está a entrega da unidade para o Estado. A empresa Torre está de portas abertas para realmente contribuir com o primeiro CRAI. A previsão para a entrega da obra é de dez meses”, comentou Didier.

Projeto

O projeto do CRAI funcionará vinculado à Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, e será administrado pela Secretaria de Estado da Saúde. Ele contempla um anexo, serviço pioneiro que serve de modelo a outros municípios e estados brasileiros no combate às violências sexuais praticadas contra crianças e adolescentes e assistência integral às vítimas.

“A violência sexual contra a criança e o adolescente precisa ter um atendimento prioritário, especializado, em um centro, até para que a pessoa não se exponha na condição de que ela foi vítima de uma violência. Todo o assistencialismo vai acontecer dentro do CRAI”, concluiu Lourivânia.

 

Fonte: SES

Foto: Divulgação