10/06/2021 as 09:47

NA CÂMARA

Vereador pede que a prefeitura apresente plano de vacinação completo para grupos sem comorbidade

De acordo com o parlamentar, a sociedade aracajuana não dispõe de uma previsão sobre as datas de vacina para as próximas idades

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

O vereador Ricardo Marques (Cidadania) apresentou um requerimento pedindo informações detalhadas sobre o Plano Municipal de Vacinação Contra Covid-19 da Secretaria Municipal da Saúde para os grupos sem comorbidade.

De acordo com o parlamentar, a sociedade aracajuana não dispõe de uma previsão sobre as datas de vacina para as próximas idades. “Chegamos agora na etapa de vacinação aos grupos sem comorbidade, que segue em idade decrescente, mas não existe um planejamento definido com a previsão com uma data para vacinação das idades seguintes. Acredito que seja importante que a secretaria divulgue pelo menos uma expectativa para as idades até 18 anos, como outras cidades já fizeram”, explica.

O Plano de Vacinação disponibilizado pela prefeitura foi elaborado em janeiro de 2021 e teve a última atualização no início de fevereiro. “Na época que este plano foi elaborado ainda não tínhamos expectativa de vacinação das pessoas fora dos grupos de risco. Com a chegada da vacinação dos grupos sem comorbidades, é importante que a secretaria da saúde apresente esse planejamento, isso gera um conforto e sensação de segurança na sociedade”, acredita o vereador.

Recentemente, houve uma reunião entre o Ministério Público do Estado de Sergipe, o Ministério Público Federal e a Secretaria de Estado da Saúde e a Secretaria Municipal da Saúde de Aracaju. Os MPs questionaram as secretarias sobre a transparência e a necessidade de acelerar a distribuição das doses; solicitaram à SMS Aracaju mais agilidade na análise e liberação dos códigos do VacinAju, estratégias para otimizar a imunização por meio do drive thru e celeridade na campanha de imunização na Capital.

Aliado ao requerimento, o vereador questiona a demora na liberação dos códigos para vacinação. “Tenho batido nessa tecla há um bom tempo, falando que a vacinação está lenta e dando sugestões para que possamos avançar. Ainda falta muita transparência por parte da prefeitura na divulgação dos dados sobre a vacina. É preciso mais agilidade e transparência em todo o processo. Assim, poderemos salvar vidas”, acredita.

O requerimento solicita qual a média de aplicações dia/semanal/mensal desde o início da vacinação; Se existe algum planejamento futuro para a vacinação de pessoas sem comorbidade e/ou um programa de aceleração da vacinação, tal como tem ocorrido em outras cidades no Brasil; Por qual razão algumas unidades de saúde estão com superlotação em dias de vacinação; Quantas 1ª dose e 2ª dose foram recebidas; Quantas 1ª dose e 2ª dose foram aplicadas e quantas doses estão disponíveis.

Foto: Divulgação