21/07/2021 as 07:59

FILIAÇÃO

Podemos em Sergipe não concorda com filiação de Danielle Garcia

Segundo o presidente do diretório estadual, a filiação “contraria o planejamento estratégico do próprio partido”

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Com o anúncio do diretório nacional do Podemos de que a delegada Danielle Garcia passa a integrar o quadro de filiados do partido, o deputado estadual Zezinho Sobral, presidente da sigla em Sergipe, afirmou que a decisão não tem a concordância da executiva estadual e nem das municipais. O comentário de Zezinho Sobral foi feito nas redes sociais, em seu perfil pessoal, após a informação da chegada de Danielle Garcia estava confirmava. Sobre o assunto, o presidente respondeu: “Atualmente, o Podemos Sergipe segue uma linha política que não é a mesma da filiação realizada pela nacional”.

De acordo com o presidente do diretório estadual, a filiação “contraria o planejamento estratégico do próprio partido”. “Assim como as regras do compliance sugeridas e propostas para todos os diretórios. Vamos aguardar e avaliar o desfecho dessas questões e, em reuniões internas, definir que posição tomar a respeito”, frisou. Ainda nas redes sociais, Zezinho Sobral finalizou: “Lamentamos que a necessidade de composição de membros do Congresso Nacional, imposta pela legislação eleitoral, promova esse tipo de ato que combina mais com a velha política do que com os novos modelos de transparência, participação e construção coletiva”.


Executiva nacional fica surpresa com saída


Roberto Freire, presidente da executiva nacional do Cidadania, ficou surpreso com a saída da delegada Danielle Garcia do partido para entrar no quadro de filiados do Podemos. O dirigente chegou até a questionar e pedir explicações nas redes sociais. A ex-candidata à Prefeitura de Aracaju no último pleito anunciou a mudança ontem durante uma coletiva à imprensa na capital. Após a executiva nacional do Podemos revelar que iria fazer uma coletiva para confirmar a chegada de Danielle Garcia na sigla, o senador Alessandro Vieira (Cidadania) registrou nas redes sociais, em seu perfil social, a tal novidade.

Para o parlamentar, a medida faz parte de uma estratégia com foco na eleição do próximo ano. Sendo assim, Alessandro escreveu: “Avançamos na renovação política de Sergipe, com a filiação de Danielle Garcia no Podemos, partido parceiro no Senado e que agora se soma no projeto do nosso grupo em Sergipe. É mais uma opção para os sergipanos que desejam mudar de verdade. Agora é Cidadania e Podemos!”. Com a publicação feita, os internautas, que seguem o senador, começaram a comentar a informação passada. Inclusive, Roberto Freire, presidente da executiva nacional do Cidadania. Logo em seguida à postagem de Alessandro, ele indagou: “Estamos surpresos. Não entendi. Não era ela a grande liderança futura candidata a deputada federal aí em Sergipe pelo nosso Cidadania? O que aconteceu?”.

O comentário de Roberto Freire provocou mais ainda reações entre os internautas seguidores do senador Alessandro Vieira. Afinal, se nem o presidente da sigla estava sabendo e tomou como surpresa a medida, o que de fato teria acontecido para provocar a desfiliação de Danielle Garcia da sigla. Apesar da indagação feita nos comentários, Alessandro Vieira não expôs as explicações dos questionamentos feitos por Roberto Freire nas redes sociais.

|Por Mayusane Matsunae
||Foto: Divulgação