21/06/2022 as 16:19

SEGURANÇA

Sargento Byron pede pacificação entre polícia e população em geral

O parlamentar lamentou as tentativas de inferiorizar ou desconstruir a missão social das instituições de segurança

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Sargento Byron pede pacificação entre polícia e população em geral

Preocupado com a série de ataques aos profissionais da segurança pública, o vereador por Aracaju, Sargento Byron (Republicanos), usou, nesta terça-feira, 21, no Grande Expediente da Sessão Ordinária da Câmara de Aracaju, para tratar sobre a necessidade de se pensar em ações que visem estreitar os laços entre os agentes das forças de segurança e a população em geral. O parlamentar lamentou as tentativas de inferiorizar ou desconstruir a missão social das instituições de segurança.

Byron citou alguns exemplos de ataques a policiais, em atuação, a exemplo dos arremessos de garrafas de vidro que atingiu e causou grave fratura em uma das mãos de um policial militar, em Itabaianinha, durante festa junina. “Esse fato ocorreu em Itabaianinha, mas poderia ter ocorrido aqui. Eu peço pacificação. Precisamos tratar desse assunto com um olhar voltado à pacificação, sem condenar, afinal não somos juízes, não exercemos essa função. Tem que parar de colocar a polícia contra a população, e a população contra a polícia. A polícia não é inimiga do povo, pelo contrário, a missão social é exatamente garantir a proteção. A polícia é amiga dos cidadãos e cidadãs sergipanas”, ressaltou.

O vereador destacou a necessidade da criação de ações que aproximem a polícia dos cidadãos e pediu tolerância nos festejos juninos. “Precisamos pensar em ações que trabalhem essa conscientização, humanização e reforcem o papel social das forças de segurança. Estamos nas ruas para garantir segurança às pessoas. Nas festas juninas, esses homens e mulheres estão buscando prevenir situações de violência, a exemplo do que ocorreu com a jovem advogada em Itabaiana. Esses profissionais estão para garantir que as festas ocorram com tranquilidade e que todos retornem para suas casas em paz”, garantiu.