27/07/2022 as 09:08

ARACAJU

Linda Brasil cobra melhorias no serviço para as pessoas em situação de rua

A parlamentar destacou a necessidade de aumentar o quantitativo de pessoas que tenham acesso à alimentação via Centro

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Na manhã desta terça-feira, 26, Linda Brasil (PSOL) ocupou o Pequeno Expediente para apresentar algumas preocupações com serviços da prefeitura que estão apresentando graves problemas, a exemplo do Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua (Centro POP), que é um equipamento da administração pública munição que está sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Assistência Social.

O espaço recebe queixas frequentes das/dos usuárias/os, e vem funcionando em condições precárias, limitando a potencialidade do serviço e do atendimento.

A estrutura física não oferece acessibilidade, os detectores de metal que tem nas entradas acabam restringindo o acesso para pessoas que utilizam cadeira de rodas, pois não possui a abertura correta, além de não funcionar, e não ter ninguém para fazer o controle da entrada das pessoas, os dois detectores de metal estão sem utilidade. A alimentação também foi um dos problemas apresentados.

A parlamentar destacou a necessidade de aumentar o quantitativo de pessoas que tenham acesso à alimentação via Centro.

“Existe uma fila com mais de 160 pessoas usuárias do serviço, que estão aguardando para ter acesso a alimentação, quer dizer, um quantitativo até pequeno que é possível, com boa vontade, suprir. A gente também recebeu reclamações sobre a empresa que fornece a comida, alguns usuários alegam mau cheiro nos alimentos”, informou.

Encaminhamentos

Linda acrescentou que sua mandata se responsabilizou em apresentar indicações propondo melhorias para o serviço que desenvolve um papel tão fundamental na busca por melhores condições de vida para pessoas em situação de rua.

Além disso, será agendada uma reunião com a secretária de assistência social, para dialogar sobre todas essas questões. “Essa situação do Centro POP está insustentável. Também vamos conversar com Genilton, do Instituto de Identificação, sobre a emissão dos documentos dos usuários do Centro; além de conversar com defensor Sérgio Barreto sobre o auxílio moradia das pessoas na ocupação Babilônia, ao lado do Centro POP”, finalizou.

 

Fonte: Alese