31/07/2022 as 11:35

SÉRGIO GAMA

‘Meu nome na chapa é uma ideia de renovação’

Escolhido no início desta semana para compor a chapa majoritária que tem o petista Rogério Carvalho como pré-candidato a governador, Sérgio gama (MDB) anuncia que está disposto a entrar em campanha e ajudar a construir um "governo ágil e eficiente"

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

JORNAL DA CIDADE - O Quando você foi consultado para ser o vice-governador de Rogério Carvalho?

SÉRGIO GAMA - No dia 13 de julho fui consultado pelo partido e, logo em seguida, atendi ao chamado, colocando-me à disposição do MDB.

JC - O que achou do convite?

SG - Inicialmente fiquei surpreso, porque não havia submetido o meu nome para o pleito. Entretanto, imediatamente após, ponderei as razões pelas quais o convite me foi feito, e surgiu na minha mente a convicção de que o chamado representa um desejo da sociedade em ver, no cenário político, um nome novo, com ideias concretas trazidas da vida empresarial, o que certamente tenho a oferecer ao lado do senador Rogério Carvalho, de modo que pretendo somar essa visão mais prática à gestão do nosso governo.

JC - Você tem experiência política?

SG - Depende do que se pretende com essa expressão. Se a pergunta se direciona a saber se sou politizado e se participo ativamente de discussões políticas desde que sou bem jovem, a resposta é sim. Tenho a experiência necessária. Mas se a indagação foi direcionada no sentido de saber se já transitei em algum cargo eminentemente político, a resposta é não. Justamente isso que disse na questão anterior. Meu nome na chapa é uma ideia de renovação e de ampliação da representatividade de uma nova geração no meio político do Estado de Sergipe.

JC - Há quanto tempo você está filiado ao MDB?

SG - Desde março de 2016.

JC - Conhece Rogério Carvalho desde quando? SG - Conheci Rogério no ano de 2008, quando voltei a residir em Sergipe.

JC - Você pretende ser um vice atuante?

SG - Não teria sido chamado se não fosse um homem de ação. Sou prático, determinado e resolutivo. Não me vejo assumindo nenhuma responsabilidade, ainda mais tão importante como essa, sem que tenha uma atuação concreta, participativa e de gestão objetiva, trazida justamente da minha experiência como empresário. Desde os meus 15 anos de idade comecei a empreender e, da lá pra cá, nunca mais parei. Já montei mais de 20 empresas, atuando em diversos segmentos distribuídos não apenas em nosso Estado, mas também em Alagoas, Pernambuco, na Paraíba e na Bahia. Empreendi e atuo no comércio de veículos e caminhões, na prestação de serviços, no ramo hoteleiro e, mais recentemente, entrei no importante segmento do agronegócio e da indústria ceramista. Em todos eles com sucesso, fornecendo renda e emprego para milhares de famílias. Além disso, sempre procuro colaborar com as entidades que representam os setores nos quais atuo, inclusive participando nacionalmente de associações empresariais.

JC - Tem sugestões para o programa de governo de Carvalho? Quais?

SG - Obviamente que sim. Precisamos ter um estado ágil e célere, desburocratizado, e que entregue à população os serviços públicos de forma eficiente e perene. Entendo que o Estado existe eminentemente para servir à sociedade. Não podemos conviver com tamanha ineficiência a um preço tão caro. O foco na educação é primordial e determinante. Precisamos de escolas públicas em tempo integral, nas quais as crianças estudam, alimentam-se, praticam esportes e recebem toda a assistência necessária ao seu desenvolvimento e avanço. Esse é o princípio de todo progresso. Oferecer aos jovens uma educação de qualidade para que atinjam todo o seu potencial e no futuro não distante possam participar ativamente do crescimento do seu país. Principalmente, vamos buscar experiências de sucesso e parcerias com organizações não governamentais, a exemplo da Fundação Lemann. Essa é uma demanda essencial a ser implementada. Precisamos de excelência nas escolas públicas! 

JC - O que os sergipanos devem esperar de um possível governo Rogério/Sergio e demais aliados e partidos?

SG - Como já disse, um governo ágil e eficiente. Isso é o que a sociedade pode esperar desse governo na questão da entrega dos serviços públicos, geração de empregos e de investimentos. No tocante ao crescimento, precisamos buscar parcerias com a iniciativa privada, de forma que os investidores confiem no nosso governo, com a certeza de que Sergipe é um Estado propício ao emprego dos seus recursos. O investimento privado trará riqueza para o nosso Estado e emprego para a população. Buscaremos também, junto ao Governo Federal e aos deputados e senadores da bancada sergipana, verbas públicas e parcerias para aplicar em nosso Estado.

JC - Sergipe cresce? SG - Atualmente, Sergipe passa por uma situação delicada. A falta de investimentos públicos e privados e, especialmente, a saída da Petrobras foi devastadora, ao desencadear, em efeito cascata, o enfraquecimento de vários segmentos da economia sergipana.

JC - Vai para a campanha com muita disposição? Gosta de um palanque de rua/praça ou prefere um palanque eletrônico/TV, redes sociais...

SG - Como já disse, sou empresário, e atuo hoje no ramo do comércio, na área de prestação de serviços, no agronegócio e na indústria. Meus negócios estão distribuídos e têm alcance no Norte-Nordeste. Sou bastante dinâmico. Então, participarei da campanha ativamente. Gosto da campanha “corpo a corpo”, e pretendo estar em contato direto com as pessoas. Estaremos também de forma efetiva no palanque eletrônico, por meio, principalmente, das redes sociais.

 

 

Por Eugênio Nascimento