03/08/2022 as 15:01

COBRANÇA

Breno Garibalde pede celeridade na revisão do Plano Diretor

O parlamentar destacou problemas causados por esse atraso no processo

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

 

A sessão parlamentar da última terça-feira, 2, foi de cobrança mais uma vez. O vereador Breno Garibalde utilizou o plenário para chamar novamente a atenção para o atraso na revisão do Plano Diretor de Aracaju.

"Mais uma vez meu pronunciamento aqui é sobre o Plano Diretor de Aracaju. Está acontecendo exatamente o que eu tinha medo. Estamos na boca das eleições, as audiências públicas do plano acabaram há 10 meses e ele ainda não chegou aqui na Câmara para discutirmos. Eu entendo que é um processo longo e que demanda atenção, mas sei também da urgência em termos um Plano Diretor Revisado e adequado para nossa cidade", ressaltou Breno.  

O parlamentar citou, como exemplo dos problemas causados por esse atraso no processo, a construção de empreendimentos na Coroa do Meio e que podem trazer consequências para a população e para o meio-ambiente. 

"Devemos ficar bem atentos com essa liberdade existente para a construção de novos empreendimentos ali na Coroa do Meio, na avenida do Shopping Riomar, de frente para o rio. Sei de duas construções já acontecendo, uma delas bem avançada e têm muitas outras por vir, já que não existe nenhum impedimento. Isso é muito preocupante da perspectiva ambiental e urbanística também. O bairro tem estrutura pra receber essa todas essas novas famílias?", questionou Breno. 

O Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) é a ferramenta para orientar e dirigir o desenvolvimento de um município nos aspectos econômico, físico, social e ambiental, e é baseado no Estatuto da Cidade. Sem uma atualização, diversos problemas podem ocorrer no avanço da cidade. 

"Quando a gente pensa nisso, lembro do nosso Centro, que já tem toda uma estrutura e, no entanto, houve um afastamento das pessoas daqui. Esta semana chamei atenção nas minhas redes sociais sobre o conceito de ruas completas, que são ruas democráticas e acessíveis para todas as pessoas, usando qualquer tipo de modal de transporte e isso tudo poderia e deveria ser pensado a partir do Plano Diretor. Fiquei animado em ver que no projeto da LDO que chegou pra nós, já consta a revisão do Plano Diretor, então eu realmente espero que esse processo pare de se arrastar", destacou.