04/07/2019 as 09:22

URGENTE

Empresário comete suicídio

Após o caso, o governador Belivaldo Chagas suspendeu as atividades que seriam realizadas no Simpósio. Dentre os presentes no evento, estava o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.


 

Uma cena chocante tomou conta do auditório do hotel Radisson, localizado em Aracaju, durante o evento do Simpósio de Gás Natural, promovido pelo Governo do Estado de Sergipe, quando o empresário Sadi Paulo Castiel Gitz cometeu suicídio na frente de todos os participantes, incluindo o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

O episódio aconteceu durante a abertura da solenidade, logo após a fala do governador de Sergipe, Belivaldo Chagas. Segundo relatos, o empresário se levantou, pedindo espaço para falar, chamou o governador de mentiroso e disparou um tiro na boca. Participantes ficaram bastante assustados.

“Todas as pessoas estão aqui bastante desnorteadas e confusas, toda a área do auditório onde estava acontecendo o evento foi isolada. Estamos todos aqui no hall do hotel. Todas as pessoas atônitas, muito angustiadas e sem ter palavras”, descreveu a radialista Magna Santana, durante transmissão ao vivo da rádio Fan F1.

Sadi era proprietário da empresa Escurial, sediada no município de Nossa Senhora do Socorro, a qual teve hibernação anunciada no mês de maio, devido à alta no preço do gás comercializado no estado.

O Simpósio, que tinha cerca de 500 inscritos, foi cancelado pelo governador logo após o incidente, e nas primeiras horas a Polícia Civil, junto com o Instituto Médico Legal (IML), estava realizando procedimentos no local.

POLÍCIA

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) informa que, logo após o fato que vitimou um empresário na manhã desta quinta-feira, 4, em um hotel na Orla da Atalaia, na Zona Sul de Aracaju, equipes foram encaminhadas para o local e fizeram todos os procedimentos típicos de investigação de crimes violentos.

As análises do local foram feitas pela delegada Thereza Simony, do DHPP, que também presidirá o inquérito policial a ser instaurado. Na apuração da morte, testemunhas também serão intimadas e ouvidas. O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado e fez os procedimentos para encaminhar o corpo para a unidade.

“As primeiras medidas já foram tomadas. Nos deslocamos para o hotel, o Instituto de Criminalística (IC) e o IML foram chamados. Então, tomamos as primeiras iniciativas, identificando algumas pessoas que estavam no momento e serão posteriormente ouvidas”, disse a delegada.

Ainda de acordo com os primeiros levantamentos, a arma pertencia à vítima, que possuía a posse do armamento. “A arma era da própria vítima. Ele tinha a posse e o registro da arma, isso já foi identificado. Ele portava esse documento. Era um revólver calibre 38 que já foi apreendido e encaminhado à perícia”, complementou.

Ainda segundo a delegada, o DHPP irá apurar a morte violenta. “O nosso papel de polícia é esclarecer as circunstâncias. A questão do suicídio ficou bem clara e apenas vamos fazer o procedimento e encaminhar para a Justiça. A perícia identificou que o tiro foi na região da cabeça”, citou.

O DHPP também conduziu a família da vítima para a Delegacia de Turismo (Detur), também situada na Orla da Atalaia, para que um boletim de ocorrência, necessário para a emissão da guia de liberação do corpo, fosse prestado.

Nota pública

O Radisson Hotel lamenta, profundamente, o fato ocorrido com o empresário Sadi Paulo Castiel Gitz, durante a abertura do ‘Simpósio de Oportunidades – Novo Cenário da Cadeia do Gás Natural em Sergipe’. O Hotel, desde o episódio, vem dando todo o suporte à família, autoridades e à Polícia. O Radisson se solidariza com os amigos e familiares do Sr. Sadi Gitz.

 

 

   

   

 

FOTOS: Jadilson Simões/André Moreira