26/04/2019 as 14:12

Praça lotada

Hamilton de Holanda se apresenta no Quinta Instrumental

A oportunidade é oferecida pela Prefeitura Municipal de Aracaju, por meio da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), que entendem que arte, cultura e entretenimento andam de mãos dadas.


Hamilton de Holanda se apresenta no Quinta InstrumentalFoto: Edinah Mary
Foi uma noite para recordar. Pouco mais de um mês após Aracaju completar 164 anos em 17 de março, a comemoração continuou com boa música pela cidade na noite de quinta-feira, 25. Desta vez, foi com Hamilton de Holanda e o Grupo Brasileiríssimo, em praça pública, na General Valadão, em frente ao Centro Cultural de Aracaju. A oportunidade é oferecida pela Prefeitura Municipal de Aracaju, por meio da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), que entendem que arte, cultura e entretenimento andam de mãos dadas. 

Com a praça lotada, num show memorável, Hamilton de Holanda, que pisou em Aracaju pela segunda vez, diversificou. Tocou temas seus: Harmonize, Doce de Coco, Águas de Março, Deus é Amor, Luiza, Miss Teba, entre outros, inclusive com maravilhosas versões dos afro sambas de Vinícius de Moraes, como “Canto de Ossanha”. O Grupo Brasileiríssimo abriu a noite e fez um passeio pelo melhor da música instrumental popular brasileira, trazendo composições autorais e compositores consagrados como Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Waldir Azevedo, entre outros.

Impossível foi não se contagiar. “Hamilton de Holanda é um músico fenomenal e sem esse projeto que oferece música de qualidade gratuita em Aracaju, o Quinta Instrumental, não teríamos a oportunidade de vê-lo. Além disso, presenciar o nosso Choro sergipano com o Brasileiríssimo foi marcante. O Quinta Instrumental é mais um dos feitos da Funcaju que consagra a praça como um local de bons eventos, ao ar livre, democrático e que traz para a população boa música, não só nacional, como, principalmente, local”, comemorou a jornalista Aline Braga. 

Hamilton de Holanda garantiu que ficou encantado com a diversidade de público e com a organização do projeto. “Fiquei feliz porque vejo que aqui é uma área antiga da cidade e está sendo ocupada pela comunidade, por famílias, jovens, mais velhos, estilos diferentes, ou seja, existe diversidade de público que aprecia esse projeto. Então, esse espaço e esse tipo de projeto têm que continuar sempre, dando exemplo para outros lugares, levando música para todos, fazendo a cidade viver. É fundamental esse apoio da Prefeitura para que as pessoas valorizem e entendam que coisas boas são feitas no seu próprio lugar”.  

Para Barata do Cavaquinho, um dos integrantes do Brasileiríssimo, o show também foi uma homenagem ao Dia Nacional do Choro, celebrado no último dia 23. “É uma grande honra participar pela segunda vez do Quinta Instrumental, e é muito mais especial por ser em celebração ao Choro. Para gente é uma honra comemorar esse dia junto com Hamilton de Holanda, referência do Choro. Parabenizamos a Funcaju por essa iniciativa democrática que foi o edital do Quinta Instrumental. Fico muito feliz com esse novo formato de 2019 de estar sendo feito em praça pública, e por continuar valorizando os artistas sergipanos e inovando trazendo artistas de fora”, opinou.